Cidades

Publicado em 4 de dezembro de 2017 | por Nosso Jornal BM

Orquestra Sinfônica Brasileira lança projeto musical em VR

O Projeto Volta Redonda Cidade da Música promoveu neste sábado, 2 de dezembro, a partir das 17 horas, na sua sede no bairro Vila Mury, Concerto de Câmara, com o Quinteto Clássico de Sopros da Orquestra Sinfônica Brasileira. A apresentação que durou cerca de 1h30minutos, foi assistida por moradores do bairro, professores da Fevre( Fundação Educacional de Volta Redonda) e alunos de música do projeto nas escolas. Cerca de 180 pessoas compareceram ao auditório, com entrada franca.

A novidade na abertura da apresentação foi anunciada pelo produtor da Orquestra Sinfônica Brasileira, Pablo Castellar: “A OSB com 77 anos de atuação, com mais de 5 mil concertos pelo país, revelando talentos e promovendo a democratização da Cultura. Estamos lançando em Volta Redonda como primeira cidade, o nosso projeto educacional de formação de plateia e democratização cultural. Vamos nos apresentar por 25 cidades ao longo de 3 anos na região centro sul, no percurso de São Paulo, Minas Gerais,Rio de Janeiro e Espírito Santo”, afirmou o produtor.

Ele acrescentou que a escolha da cidade não foi aleatória: “Esta cidade é muito importante no desenvolvimento de um trabalho musical, principalmente com este projeto Volta Redonda Cidade da Música. Posso acrescentar que a cidade oferece oportunidades para identificar e revelar talentos e está aberta para outros municípios nessa questão musical, sendo um belo cartão cultural. O projeto Volta Redonda da Música é muito respeitado e conhecido nesse setor. Espero voltar outras vezes com a Orquestra Sinfônica, que vai andar pelo país para os brasileiros a conhecer, saindo dos palcos do Rio de Janeiro”, explicou Castellar. A OSB tem cerca de 80 músicos no total.

Concerto

Os cinco músicos foram recebidos na sede pelo maestro Nicolau Martins, pela maestrina Sarah Higino e a diretora pedagógica da Fundação Educacional de Volta Redonda, professora Cristina Roriz, que representou o presidente da Fevre, Eduardo Moreira Dias. “Foi muito importante a apresentação da OSB, trazendo uma música de qualidade para todos, e para os estudantes do projeto VR Cidade da Música. A produção da OSB está oficializando o seu projeto educacional, quando visitará e fará apresentações em 25 cidades do país, começando justamente por Volta Redonda. Isto é motivo de comemoração e satisfação pela escolha”, frisou.

A vice presidente da Associação de Moradores do bairro Vila Mury, Lacir Moreira, se revelou encantada com o Concerto de Câmara: “O espetáculo foi maravilhoso, lindíssimo. O nosso bairro se sente honrado com essas apresentações de extrema qualidade. E já estamos na expectativa de outros concertos da Orquestra Sinfônica em Volta Redonda”, disse.

Alunos do projeto disseram que aprenderam bastante com o Concerto de Câmara: Eles fazem coisas que a gente nem imagina na música mas eu quero aprender, com certeza” disse Laís Gaparian, 13 anos. Outro estudante, João Pedro, 12 anos, elogiou a “sintonia “ do Quinteto.

O maestro Nicolau Martins disse na abertura que “há muito tempo a cidade não recebia uma musica de Câmara com qualidade, como ocorreu nesta apresentação. denominada Conexões Musicais, em razão da parceria entre o Projeto VR Cidade da Música e a Orquestra Brasileira.

A programação deste sábado foi realizada em duas partes. A primeira parte foi com músicas dos compositores Ronaldo Miranda, Heitor Villa Lobos. A segunda foi com Radamés Gnattali e Lorenzo Fernandéz, um repertório todo de músicas nacionais. A cada apresentação, um dos músicos do Quinteto explicava ao público a importância da escolha desses compositores na vida musical brasileira.

Pela agenda do projeto, neste domingo, a partir das 16 horas, a Banda de Concerto de Volta Redonda se apresenta na Igreja da Nossa Senhora da Candelária, Rio de Janeiro, (Praça Pio XII, Centro, Rio) sob a regência do maestro José Sérgio Torres da Rocha. E ainda neste mês de dezembro haverá apresentação pelo Projeto Volta Redonda Cidade da Música no Cine 9 de Abril, em Volta Redonda, da Banda de Concerto, sendo que um solista da OSB vai se apresentar com a Orquestra de Cordas da FEVRE(Fundação Educacional de Volta Redonda).

Fonte de Talentos

O ex aluno do Projeto Volta Redonda Cidade da Música, hoje professor graduado, Daniel Diniz Magalhães, 27 anos, lembra que começou aos 11 anos de idade a estudar música e despertou para o talento revelado: “Eu estava com 11 anos quando iniciei em 2001. Se não tivesse esta oportunidade aberta dentro da rede educacional para a escola pública, que foi de extrema grande importância no meu aprendizado, talvez não teria descoberto isto. Hoje sou professor já na segunda graduação em música e continuo no projeto. Eu posso dizer que o Projeto Volta Redonda Cidade da Música, do município, é uma referência nacional e fora do país”, destacou.

O projeto Volta Redonda Cidade da Música tem 4.500 estudantes e representa 30% dos alunos da rede municipal, matriculados. Músicos dos EUA, Chipre, Inglaterra, já vieram trabalhar no 23º.Festival Internacional de Violoncelo e contribuir com o ensino da música em Volta Redonda. O projeto, dentro do ensino público, 100% gratuito, é reconhecido internacionalmente.

Foto: Geraldo Henrique

Tags: , , ,


Sobre o autor



Back to Top ↑
  • Publicidade

    nossojornal

  • Edição Digital

    Jornal Edição Janeiro 2018

  • Facebook

  • Publicidade

    nossojornal